O Brasil e suas produções cinematográficas!

De uns anos para cá, ficou evidente que o Brasil está com um grande poder cinematográfico. Filmes como “Se eu Fosse Você”, tanto o primeiro filme quanto o filme491_cpsegundo, “Cidade de Deus”, “Meu nome não é Johnny”, nos cinemas agora o “Divã” no qual é contracenado por Lilia Cabral, o “Auto da Compadecida”, entre muitos outros que são ótimas produções, desde o roteiro até as filmagens, efeitos visuais, literalmente, muito bons.

Mas por que só os filmes que contém violência, favela, morte, drogas, tráfico que, realmente, são sucesso de bilheteria, que tem uma grande repercussão na mídia, que levam prêmios?

Pode ser pela população brasileira só gostar disso, ou pelas produtoras já saberem que esses tipos de filme que atingem a grande massa da se_eu_fosse_vc_2população. Grandes produções, que deveriam concorrer ao Oscar, como a comédia “Se Eu Fosse Você” onde Tony Ramos e Glória Pires fazem um trabalho excepcional, elogiados por quase todos os críticos do cinema. Por que eles não viram seriados, como o “Tropa de Elite” virou? Com certeza, eles não receberam o mérito que deveriam.

O primeiro passo deve vir da população. Primeiro de recriminar esses filmes repletos de violência que só mostram o Brasil numa guerra civil, em segundo, ir aos cinemas, prestigiar os produções cinematográficas que realmente possuem um fundamento a não ser morte, tráfico e drogas.meu-nome-nao-johnny

O Brasil tem grandes filmes e uma produção fortíssima. É necessário reconhecer isso.

Anúncios

~ por Editor Online em 20/04/2009.

 
%d blogueiros gostam disto: